sexta-feira, 31 de maio de 2019

Centro do Rio:meus lugares preferidos e o que mais gosto de fazer

Igreja da Candelária Centro do Rio
Costas da Igreja da Candelária, vista da Av. Presidente Vargas no Centro.
Eu já comentei várias vezes aqui no blog sobre o quanto eu gosto de ir ao Centro do Rio fazer aquela dobradinha compras na Saara + exposições nos centros culturais. Mas eu ainda não tinha falado especificamente sobre os meus passeios por lá. Então, hoje, o post é inteirinho dedicado a essa região da cidade que eu tanto amo.

Diferentemente do centro de São Paulo, que tem uma vida noturna pulsante com diversas opções de lazer, o centro do Rio é mais diurno, talvez por não concentrar tantos prédios residenciais quanto a capital paulista.

Por isso, eu gosto de fazer os meus passeios normalmente aos sábados, para aproveitar bem o dia. Costumo ir pro Centro de ônibus ou trem, desço sempre na Central e, para ir pra Saara, gosto de passar por dentro do Campo de Santana ao invés de ir pela calçada da Presidente Vargas.


Campo de Santana

Campo de Santana Centro do Rio
Toda a exuberância do Campo de Santana numa manhã ensolarada de sábado.

Nosso "Central Park" carioca tem fama de ser um lugar não muito seguro, está sempre meio abandonado, mas, ainda assim, é um parque muito bonito. Um verdadeiro oásis em meio a tanto asfalto e concreto.

Campo de Santana Centro do Rio

Não costumo me demorar ali dentro, apenas prossigo pro meu destino, mas nem por isso deixo de admirar a beleza das árvores, animais e lagos do local. A natureza dá uma acalmada e contrasta com o corre-corre das ruas do entorno. De lá sigo caminhando pros meus destinos ao longo do dia.


Saara

Saara Centro do Rio
Esquina da Rua Senhor dos Passos, na Saara.
A única foto não ficou muito boa, né?! Mas é que, depois que eu entro neste vuco-vuco aí, nem lembro mais de tirar fotos. Fico devendo. :)

Eu vou muito à Saara, seja para comprar materiais de costura e artesanato, roupas e outras besteirinhas para mim ou simplesmente para bater perna mesmo! Adoro a atmosfera dali, aquele vai e vem de gente de tudo o quanto é canto, aquele amontoado de lojas vendendo todo tipo de coisa, a Rádio Saara tocando aquelas propagandas e vinhetas surreais...

Quem nunca saiu de lá cantando "Meia colegial é 1 real, é 1 real, é 1 real..." que atire a primeira pedra, rs. Bom, na verdade, acho que agora são 2 reais, né?! Mas a versão original ficou na cabeça,rs.

Quando eu vou para comprar alguma coisa específica que não seja na Caçula, que já estou cansada de saber onde é, costumo pesquisar o endereço no Google antes ou sempre pegar o cartão da loja porque, por incrível que pareça, até hoje eu fico um pouco perdida em relação à localização de algumas lojas.

Se eu passar e deixar para comprar depois, já era. Nunca sei se vi uma coisa na Senhor dos Passos ou na Alfândega. Só sei diferenciar bem a Buenos Aires, que está sempre mais vazia e as lojas têm outro perfil.


Onde almoçar: dica de restaurante

Depois de horas batendo perna na Saara, dá aquela fome e, quando estou ali, sempre almoço no restaurante Bravo Ricardo, que fica bem no começo da Buenos Aires, entre a Caçula e o Campo de Santana.

Restaurante Bravo Ricardo Centro do Rio

Encontrar um bom lugar para comer no Centro não é uma tarefa muito fácil. Eu já passei mal algumas vezes comendo em restaurantes ruins ou trocando o almoço por salgados duvidosos. Por isso, prefiro não arriscar mais e sempre como lá.

O restaurante é ótimo, eles têm sempre um arroz de frutos do mar que eu amo, além de uma grande variedade de saladas e petiscos. Mas claro que toda esta qualidade tem um preço. O quilo da comida atualmente está em torno de 55 reais. Acho meio puxado, mas como eu como pouco, não fica tão caro. E vale a pena porque a comida é boa mesmo. Super indico.


Você também pode gostar:

Museus e Centros Culturais

Já alimentada, eu sigo para a segunda parte do passeio, que é visitar os museus e centros culturais para ver as exposições em cartaz. Como são vários, nem sempre eu vou a todos. Às vezes, dou uma passada no Centro Cultural dos Correios, que sempre tem muitas exposições ao mesmo tempo.

Já a Casa França Brasil, bem do lado do CCBB, eu quase nunca vou porque não costuma ter nada muito interessante. A Caixa Cultural eu frequentava bastante, mas, infelizmente, anda bem abandonada. Na última vez em que estive lá, acho que em abril, não havia nem uma exposição sequer em cartaz. As salas estavam todas vazias, bem triste.

E, de vez em quando, eu desço a Primeiro de Março e vou até a Praça XV olhar o mar e ver o que tá rolando no Paço Imperial, mas nos últimos tempos ele anda bem parado também.

Praça Mauá - MAR e Museu do Amanhã

Nesta minha última ida ao Centro, eu fui até a Praça Mauá. E, pela primeira vez, vi as exposições em cartaz no MAR, o Museu de Arte do Rio. Eu já tinha ido lá antes, mas somente para olhar a vista lá de cima do prédio e tirar fotos junto com amigos. Claro que, mesmo sozinha, eu subi no terraço novamente para apreciar a vista.

Vista do terraço do MAR, onde se vê a Praça Mauá, com o Museu do Amanhã na ponta, a Baía de Guanabara
e a Ponte Rio Niterói ao fundo. 

Fiz fotos do chão também. Abaixo, o Museu do Amanhã mais de perto.


Desta vez, o ingresso pras exposições estava gratuito. Eu aproveitei e vi as mostras Mulheres na Coleção MAR, O Rio dos Navegantes, Fluxo e Rosana Paulino:a costura da memória. Gostei mais destas duas últimas.
Exposição A costura da memória Rosana Paulino
Detalhe de uma das obras da exposição A costura da memória, da artista Rosana Paulino, em cartaz no MAR.

CCBB - Centro Cultural Banco do Brasil

CCBB, que fica ali na Primeiro de Março, para mim, é uma parada obrigatória! SEMPRE vou lá. E, na minha última visita, vi a exposição 50 anos de Realismo, que está muito boa. As esculturas hiper realistas são de uma perfeição impressionante!

Exposição 50 Anos de Realismo CCBB RJ
Obra Mãe e filho, de John Deandrea.

Lá eu ainda vi também a exposição Paul Klee - Equilíbrio Instável. E depois, vim embora, satisfeita por alimentar a alma com mais um dia de andanças, descobertas e arte no Centro do Rio.

Igreja da Candelária Centro do Rio
Frente da Igreja da Candelária vista do CCBB.
Fim de tarde no Centro do Rio, hora de voltar para casa depois de mais um dia inteiro de passeio pelo coração da cidade.

Sério, eu volto renovada destes passeios. Caminhar pela cidade é terapêutico, faz a gente esquecer um pouco dos problemas, refletir e, até mesmo, se encontrar consigo mesmo ao vagar por aí sem compromisso.

Espero que tenha gostado do post. Agora, me conta, você também gosta de tirar um dia para simplesmente flanar por aí? Qual o seu lugar preferido aqui no Rio ou na sua cidade?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigada pela visita!
Deixe a sua dúvida ou opinião que eu responderei o mais breve possível.
Selecione a opção NOTIFIQUE-ME para ser avisado assim que o seu comentário for respondido.