domingo, 21 de outubro de 2018

,

Ontem eu fui pela primeira vez ao Veste Rio, o atual evento oficial da moda carioca que acontece pela 6° vez na Píer Mauá. Eu fiquei sabendo desta edição Inverno 19 esta semana mesmo. Aí, aproveitei que já iria ao centro do Rio resolver algumas coisas e dei uma passada lá na sexta-feira, dia 19, para conferir de perto esta nova tentativa de manter viva a cena fashion do Rio de Janeiro.

Desde o fim do Fashion Rio, em 2014, a cidade está órfã de um evento de moda com maior destaque. De lá para cá, já foram feitas algumas tentativas de retomada do fôlego, como o Rio Moda Rio, em 2016, mas nenhum com o mesmo peso e importância nacional da badalada semana de moda carioca.


Evento bem organizado e diversificado

O Veste Rio, idealizado pela revista Vogue Brasil e pela Revista Ela do jornal O Globo, em parceria com a Firjan e o Senac, é um evento bastante democrático e diversificado. Isso porque, além dos tradicionais desfiles das grifes, também promove palestras, oficinas, um espaço outlet, salão de negócios, além de shows ao fim do dia e opções gastronômicas. Tudo com entrada gratuita!

Evento bem organizado.

Eu gostei do evento, tudo estava muito bem organizado. Só achei o outlet bem vazio, não tinha muita gente. Exceto no stand da Foxton, que tava lotado e com fila do lado de fora. No geral, achei os preços caros, nem parecia outlet. Não comprei nada.

O salão de negócios também estava vazio na sexta-feira. E eu sinceramente espero que nos outros dias a realidade tenha sido diferente, porque eu sei que pros lojistas não é barato estar ali.

Queria ter assistido a uma das palestras, mas o pessoal não se animou de esperar até às 18h, quando seria a próxima, e eu acabei vencida pelo cansaço também e fui embora antes. Tentei fazer alguma das oficinas, mas as vagas acabam sempre super rápido, então, também não rolou.


Experiência super agradável

Mas valeu super a pena ter ido! Eu marquei com uma nova amiga, a Mayna, que foi acompanhada da irmã, Taísa, e um amigo. Todos trabalhamos com Moda e trocamos várias ideias. Além de termos lanchado um hambúrguer artesanal divino num dos food trucks do evento, o Carango.

Vista linda e vibe ótima mesmo num dia nublado.
Fora que a vista do Píer Mauá é sempre uma atração à parte. Nós 4 tivemos uma tarde bem agradável. E eu voltei para casa com outro astral. O passeio que fiz pelo Saara e pela orla do Museu do Amanhã antes de ir para lá, somado às coisas que vi no Veste Rio, me ajudaram a espairecer um pouco e já me renderam inclusive um insight valioso que me ajudou a desempacar um projeto antigo de crochê que não andava de jeito nenhum. Aguardem novidades!

O evento acaba hoje, dia 21, e eu torço, de verdade, para que o Veste Rio se mantenha firme e cresça cada vez mais. O meu lindo e castigado Rio merece e PRECISA voltar a ter uma semana de moda que o represente à altura.
Fontes pesquisadas: 
www.vesterio.rio / lilianpacce.com.br / g1.globo.com /

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

,
Posso dizer que o post de hoje está beeem atrasado. Isso porque eu finalmente vim mostrar aqui no blog uma peça que eu fiz no ano passado, mais precisamente em maio de 2017. Sim, já tem um tempinho...  

Modéstia à parte, este vestido ficou a coisa mais linda! 😍 Tão romântico.

O modelo em questão foi este vestido de alça e com babadinhos que fiz sob encomenda para a mesma cliente e amiga, Carla, do Vestido Manga Longa Flare que eu já mostrei aqui há um tempo atrás.

Para esta nova encomenda, ela me mandou uma foto de um vestido que ela achou na internet e que, na verdade, era de tricô, mas ela queria que eu fizesse de crochê. Então, com base na imagem que ela me mostrou, eu pesquisei por pontos de crochê que proporcionassem um visual e feitio o mais próximos possíveis do modelo original.

Depois de muita procura no Pinterest, eu decidi usar esta variação de ponto leque por ser mais fechado e por proporcionar um início de trabalho com natural adaptação ao decote V do modelo.

Variação de Ponto Leque que escolhi para fazer este vestido. 
Eu fiquei simplesmente apaixonada por este ponto, pois ele proporcionou à peça um visual meigo e romântico, além de ser uma delícia para tecer. Você vai crochetando, crochetando... e nem vê o tempo passar...

Aliás, eu gostei tanto do ponto que gravei até um vídeo ensinando a fazer e coloquei no Youtube. Olha só:



E, o mais importante de tudo, a cliente também adorou o vestido! Esta aqui é uma selfie que ela me mandou no whats logo que chegou em casa e viu a encomenda pronta.

Cliente satisfeita!
A parte da saia do vestido foi feita em outro ponto que, assim como o ponto leque, eu também encontrei no Pinterest. Já para os babadinhos, que também eram curtinhos na imagem de referência, eu escolhi este outro ponto bem parecido com o da blusa.

E, se você também gostou do vestido e quer encomendar um igual, é só acessar o link abaixo para conferir o valor e demais detalhes:

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

,
Bucha Vegetal Limpeza Pele Banho

Tem anos que eu sou adepta da bucha vegetal para limpeza da pele na hora do banho. Adoro sentir o massagear das suas fibras naturais na minha pele e a sensação de limpeza que fica após o banho. Sou fã incondicional! Acho muito melhor do que as opções sintéticas.

Eu já comprei muitas vezes a versão totalmente in natura, ou seja, saída direto do pé e vendida em feiras, ou mesmo doadas por algum vizinho que tinha a planta em casa. Mas, adquirida assim, ao natural, sem nenhum tipo de processamento, a bucha vegetal dá bastante trabalho até ficar pronta para uso.

Bucha Vegetal Natural Feira Livre
Bucha vegetal totalmente in natura vendida em feiras livres.
Imagem: www.ecycle.com.br

Isso porque é preciso deixá-la de molho por algum tempo para retirar as sementes, depois mais um tempo numa solução com água sanitária para higienização... E, mesmo assim, meses depois, no meio do seu banho, do nada sai uma semente preta daquela que você jurava que já tinha se livrado...

Por isso, há algum tempo, eu tenho preferido comprar as minhas em drogarias mesmo. Até pelo fato de ser mais acessível, pois eu já tenho de ir até lá comprar outras coisas.



Benefícios da bucha vegetal

Bucha Vegetal Limpeza Pele Banho

Para quem ainda não experimentou, é sempre bom reforçar os benefícios do uso da bucha vegetal.


1) Promove uma esfoliação natural da pele

O atrito das fibras naturais sobre a pele promove a retirada de impurezas e células mortas, proporcionando uma esfoliação natural e, de brinde, uma pele viçosa e renovada. Aliás, li um dia desses na internet que a Carolina Dieckman usa até no rosto! Isso para garantir uma limpeza mais vigorosa. Eu cheguei a testar, já que tenho a pele oleosa, mas estranhei um pouco e ainda não aderi para valer.

2) Ativa a circulação

Ao mesmo tempo em que retira impurezas, o atrito da bucha vegetal sobre a pele durante o banho também proporciona a ativação da circulação sanguínea, principalmente se você utilizá-la massageando a pele com movimentos circulares.

3) Ajuda a evitar a celulite

E, como consequência deste poder de ativar a circulação sanguínea, a bucha vegetal também ajuda a prevenir o aparecimento das temidas celulites.

4) É uma opção sustentável

É até redundante dizer que a bucha vegetal é um produto natural, não é mesmo?! Por ser o fruto de uma planta, ela se torna uma opção totalmente sustentável e biodegradável de esponja de banho, sendo facilmente decomposta ao ser descartada no meio ambiente.

Além disso, se você tiver espaço em casa, também pode plantar o seu próprio pé de bucha e ir colhendo-as conforme a sua necessidade. Quer coisa mais linda?!

Bucha Vegetal Como Plantar
Imagem: www.pensamentoverde.com.br

5) Tem uma excelente relação custo X benefício 

E, além de todos estes benefícios para a pele e o meio ambiente, a bucha vegetal ainda faz bem pro bolso! Eu paguei apenas R$3,40 pela minha na última vez que comprei numa drogaria aqui de Caxias. Mas, em feiras livres é possível pagar ainda menos por uma bucha de comprimento bem maior, que pode ser cortada em tamanhos menores e durar muuuito.


Como amaciar sua bucha vegetal?

Mas, mesmo sabendo de todos os benefícios da bucha vegetal para a pele e gostando muito de usá-la, se tem algo que sempre me incomodou é a aspereza das suas fibras nos primeiros dias de uso. É algo realmente um tanto incômodo e demora um tempinho até que a utilização fique realmente prazerosa.

Lembrando disso, quando tive que comprar uma bucha nova, no mês passado, eu resolvi pesquisar na internet por dicas de como torná-la mais macia. Não encontrei tantas sugestões assim, mas resolvi testar as que se mostraram mais viáveis para mim.

Dica 1: Deixar a bucha vegetal de molho no condicionador

Para seguir esta dica, eu usei um condicionador que comprei por engano há um tempinho atrás e que está encostado aqui em casa porque meu cabelo não gostou dele. (Reaproveitamento sempre!) Peguei também um pote de creme antigo que tenho aqui com tamanho que achei suficiente para cobrir toda a bucha vegetal com água.

Bucha Vegetal Como Amaciar Condicionador

Eu coloquei pelo menos umas 3 colheres de sopa do condicionador dentro do pote, pus a bucha dentro e enchi com água. Daí, eu percebi que seria melhor trocar de pote, já que o primeiro na verdade era baixo e a bucha ficava com uma parte para fora da água.


Bucha Vegetal Como Amaciar Condicionador

Então, eu passei tudo para este outro pote mais comprido. E deixei assim por uns 3 dias. Ao final deste período, eu retirei a bucha, lavei somente com água e comecei a usar.

Confesso que eu esperava que o efeito amaciante fosse maior. Porém, não dá para negar que ela ficou bem melhor do que se eu não tivesse feito nada. As fibras ficaram mais maleáveis, como se o condicionador as tivesse hidratado.

Dica 2: Molhar com água morna antes do banho

Porém, na hora de usar, como a bucha ainda está nova, eu continuo sentindo a necessidade de uma amaciada a mais. Por isso, antes de começar o banho, eu sempre a molho com água morna no chuveiro, mesmo que eu não tome banho quente, para dar uma amolecida a mais.

O efeito desta 2° dica é instantâneo, mas não dura. Então, é preciso repetir o processo e molhar com água quente ou morna toda vez que for usar.

Como conservar sua bucha vegetal?

A bucha vegetal não exige muitos cuidados além do que se deve ter com qualquer esponja de banho, como enxaguar bem após o uso e deixar secar em local ventilado. Eu deixo a minha secar no próprio banheiro numa prateleira de plástico perto da janela.

As minhas buchas costumam durar bastante, nunca menos de uns 3 meses. No inverno, eu uso apenas umas 2 ou 3X por semana para não castigar a pele. Mas, agora, com o verão chegando, uso todos os dias! Elas compõem para mim um ritual natural de beleza do qual eu não abro mão. 

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

,

Quem acompanha o blog, já tá acostumado a ver por aqui as transformações de roupas que eu faço de vez em quando. Porém, não são só roupas que eu costumo modificar e reutilizar. Na verdade, eu gosto de fazer isso com qualquer coisa que eu sinta que precise de alguma alteração para ficar do jeito que eu gosto e eu realmente usá-la.

Por exemplo, quando eu fiz o publipost para a loja Gorila Clube no ano passado, entre os produtos da marca que recebi como presskit, veio este estojo super fofo de poás e estampa de corujinhas. Eu amei, achei lindo!

Mas, a verdade é que um estojo não é uma coisa que tenha muita utilidade para mim, pois eu não estou mais estudando. Eu estou sempre fazendo minhas leituras, claro, mas faço isso em casa. Não preciso carregar lápis e canetas para algum outro lugar. Costumo deixar numa caixinha na minha escrivaninha mesmo.

Então, acabou que o estojo ficou mesmo é largado aqui em casa por um bom tempo. Até que eu tive a ideia de transformá-lo em nécessaire, que seria muito mais útil para mim. Afinal, a que eu estava usando já estava bem velhinha e capenga.

Estojo e nécessaire são 2 coisas com utilizações parecidas. Enquanto um serve para carregar lápis, borracha e canetas, o outro acomoda itens de beleza e higiene pessoal, como batom, rímel, escova de dentes, absorvente, etc. Ambos são bolsas de tamanho pequeno que a gente usa para guardar miudezas de ordem prática que utilizamos com frequência no dia a dia.

Estojo escolar estampa poás Gorila Clube


Estojo escolar estampa corujas Gorila Clube


Estojo escolar estampa corujas Gorila Clube

Porém, apesar da aplicação parecida, os 2 normalmente têm formatos um tanto diferentes. Por isso, eu precisei fazer algumas mudanças na modelagem do estojo, que é sempre mais comprido, para que ele virasse uma nécessaire, normalmente com um formato mais compacto.

Mas, como ele tinha uma modelagem diferenciada, com uma dobra no fundo com sobra de tecido, após desmanchar a costura das extremidades, eu só precisei diminuir um pouco da largura, cortando dos 2 lados para centralizar a estampa, e mantive a altura. Depois, eu utilizei as 2 sobras das pontas para fazer as próprias laterais da nécessaire.

Transformando estojo escolar em nécessaire

Após costurar tudo, o resultado foi esse aqui embaixo. E eu simplesmente adorei! A nécessaire ficou linda! 😍 A mudança inclusive fez com que a estampa de corujinhas ficasse bem mais visível do que antes. Super fofa!

Upcycling: estojo virou nécessaire

Eu estava precisando de uma nécessaire nova e não precisei comprar, bastou olhar com outros olhos para uma coisa que eu já tinha em casa, mas não usava e dar a ela uma nova função. Adoro quando consigo fazer isso. ❤

sábado, 18 de agosto de 2018

,
Seios de Crochê Mamas Didáticas Prótese

Há alguns meses atrás, eu recebi uma encomenda "diferente". E já tem um tempinho que eu quero dividir com vocês essa experiência bacana que eu tive. Uma pessoa entrou em contato comigo através da fanpage perguntando se eu fazia seios de crochê. Junto com a pergunta,  ela me enviou uma foto ilustrando o que ela queria. 

Eu analisei a foto por um tempo e respondi que sim, eu fazia. Afinal, tratavam-se de peças redondas feitas em crochê circular e usando um único ponto. O que não tem muito segredo para quem já tem uma certa experiência com crochê. 

Mas, confesso que fiquei curiosa para saber que uso a cliente daria para seios de crochê. Pois, até então, eu só havia visto algo parecido através do trabalho da artista Karen Dolorez, que tem entre suas criações mais populares peitos de crochê, planos ou tridimensionais, que ela costuma espalhar pelos muros de São Paulo, compondo suas street art, ou vender como objetos de decoração.

Porém, se no trabalho da artista, a ideia é dessexualizar o corpo feminino, em relação a estes outros peitos de crochê que me encomendaram, a motivação está diretamente relacionada à saúde feminina.


Mamas didáticas

Isso porque os seios de crochê servem como material de apoio para palestras e cursos sobre amamentação ou autoexame para prevenção ao câncer de mama, sendo também conhecidos como mamas didáticas.

Eu confesso que não sabia disso mas, após receber essa encomenda, resolvi pesquisar a respeito e fiquei muito feliz em saber que, com minhas habilidades manuais, eu posso dar a minha contribuição para uma causa tão importante.

A Cris, a cliente que entrou em contato comigo pelo Facebook e que, até então, não me conhecia, é uma enfermeira apaixonada pela profissão e encomendou 1 par de seios de crochê para usar em suas demonstrações sobre autoexame das mamas.


Receita que eu criei

Como seria a primeira vez que eu faria seios de crochê, eu pesquisei por receitas e gráficos na internet. E achei alguns vídeos e textos que me ajudaram bastante. Mas, no fim das contas, eu criei a minha própria receita, pois não gostei muito do formato dos seios que resultavam das receitas que encontrei prontas. 

Seios de Crochê Mamas Didáticas Prótese

Eu queria que os peitos ficassem o mais próximo possível do formato de seios naturais. E gostei bastante do resultado que consegui. A cliente também. ❤

Na confecção dos seios, eu usei linhas 100% algodão com toque macio. E para o enchimento, eu utilizei fibra de silicone antialérgica. Optei por este material ao invés do popular acrilon porque, além de serem usados como material didático, os seios de crochê também podem servir como alternativa de prótese para mulheres que se submeteram à mastectomia e não podem pagar por um implante de silicone.

Seios de Crochê Mamas Didáticas Prótese
Os seios de crochê são confeccionados com linha 100% algodão de toque macio,
com enchimento de fibra de silicone antialérgica e forrado.

Por isso, além de usar um material antialérgico, eu fiz questão de forrar o enchimento com tecido ao invés de simplesmente colocá-lo direto dentro do crochê como vi em todos os tutoriais que assisti por aí. Tive essa preocupação para que os seios sejam totalmente laváveis e não soltem pedaços do enchimento com o uso. 

Esta peça que eu adorei fazer e, acima de tudo, me ensinou tanto, está disponível na minha loja para pedidos sob encomenda.

Você pode escolher a cor e o tamanho dos seios. Também pode escolher se quer o par, apenas uma unidade ou a quantidade que preferir. Além disso, também personalizo as mamas com o tipo de mamilo de sua preferência: normal, plano, comprido ou invertido. 

Faça seu pedido através do link abaixo:

Seios de Crochê - Mamas Didáticas

Mamas Didáticas - Novo Modelo com alça

Seios de Crochê Mamas Didáticas Decoração

Para este Outubro Rosa, eu recebi mais uma encomenda especial em que a cliente Brisa (nome lindo!) me pediu para fazer os seios com alça para pendurar no pescoço para assim facilitar o manuseio e a explicação durante palestras e workshops ao deixar as mãos livres.

A Brisa trabalha numa clínica na zona sul aqui do Rio e vai usar o par de seios que adquiriu em um evento sobre o Outubro Rosa que acontecerá na empresa. Muito gratificante fazer parte disso! ❤

E, se você gostou desta nova opção de Mamas Didáticas, pode adquirir este novo modelo com alça através do link abaixo:



Mama Didática (unidade)

Agora, se você deseja adquirir somente 1 seio também pode, claro! É só acessar este outro link abaixo da foto:

Seios de Crochê Mamas Didáticas Prótese



quarta-feira, 11 de julho de 2018

,
Livro Digital Biografia Frida Kahlo e-book Amazon
Livro Frida, a biografia em versão e-book e no meu inseparável Kindle.

Eu sei que resenha literária é um tipo de post que destoa um pouco dos textos habituais do blog. Porém, o assunto do livro sobre o qual eu vou falar hoje tem tudo a ver com Moda, pois trata-se da biografia de Frida Kahlo. E, como todo mundo sabe, além de uma mulher e artista extraordinária, Frida também se tornou um dos maiores ícones da história da Moda, devido ao seu estilo único e extravagante.

Eu sempre fui uma grande admiradora da Frida, por sua história de vida, por sua força, e também pelo seu estilo. Inclusive já fiz um post aqui no blog falando sobre seus famosos trajes tehuanos e mostrando uma customização que fiz inspirada neles.


Biografia completa e detalhada

Há muito tempo, eu tinha vontade de ler sua biografia para conhecer mais a fundo como foi realmente a sua vida, o seu dia a dia. Então, no ano passado, eu resolvi finalmente comprar o livro da escritora Hayden Herrera, que se mostrou o mais completo sobre a vida da pintora.

Herrera, que também é historiadora da arte, fez um excelente trabalho de pesquisa para remontar a vida de Kahlo, reunindo diversos depoimentos de pessoas que conviveram de perto com a pintora, além de cartas de seus amantes, fotos, trechos de seu diário e também descrições e interpretações de seus quadros. O que nos permite o acesso a diversas visões diferentes de quem foi Frida.

Por vezes, a riqueza de detalhes da obra acaba deixando a leitura um pouco massante devido ao excesso de informações, nem sempre relevantes. Foi bem cansativo, por exemplo, a autora citar os nomes de todos os ilustres da época presentes na exposição de Frida em Nova York. Mas, de forma geral, a profunda pesquisa da autora só tem a contribuir para uma aproximação do leitor com o universo da artista.

Cada relato é muito revelador, mas o que eu mais gostei neste livro foi poder ler diversos textos escritos pela própria Frida. Até então, eu só havia lido coisas que outras pessoas haviam escrito sobre ela. Mas ler o que ela mesma escreveu sobre si, sobre seus sentimentos, sobre sua vida é completamente diferente.

Desde cartas que ela endereçou a amigos e amantes, passando por poemas e terminando em desabafos íntimos em seu diário, esta biografia me permitiu uma nova compreensão de quem foi Frida. Eu me senti próxima dela. E pude enxergar melhor a mulher, o ser humano por trás do mito, com suas inseguranças, seus medos, suas contrariedades, sua vulnerabilidade.


Passagens mais marcantes

Apesar de ter comprado o livro no ano passado, eu comecei a lê-lo somente este ano, em fevereiro, se não me engano. Depois, fiquei uns 2 meses sem tempo para ler, mas retomei há cerca de 1 mês e finalizei na semana passada. Pois é, minhas leituras são sempre arrastadas por causa da falta de tempo, ainda mais quando trata-se de um livro de mais de 600 páginas...

Mas acho que não foi por acaso o fato de eu terminar esta leitura somente agora. Julho é um mês marcante na história de Frida Kahlo, pois abriga tanto o seu aniversário de nascimento (06/07/1906) como o de falecimento (13/07/1954).

Todos sabemos que Frida teve uma vida de muito sofrimento. O acidente de bonde que ela sofreu aos 18 anos é um fato conhecido para a maioria das pessoas. Porém, uma coisa é ter ouvido falar vagamente sobre o assunto, como era o meu caso, outra é ler o relato detalhado de uma pessoa que estava ao seu lado quando tudo aconteceu.

Alejandro Gomez Arias, seu primeiro namorado, descreveu o estado de Frida durante e imediatamente após o acidente de uma forma tão detalhada, realista e comovida que você fica em choque, como se a cena estivesse se passando na sua frente.

Este momento, juntamente com os relatos sobre os últimos anos da vida de Frida foram os mais marcantes do livro para mim. Os amigos contando como a personalidade dela mudou após a amputação da sua perna direita, o vício em remédios e álcool, os acessos de ira, a fuga desesperada da solidão... tudo isso é de uma tristeza muito grande...

Da mesma forma, a descrição de como foram seus últimos dias e de acontecimentos inesperados durante seu funeral são chocantes.


Coisas que me surpreenderam

Ao ler esta biografia, eu descobri muitas coisas sobre Frida que eu desconhecia, e algumas me surpreenderam. Eu não sabia, por exemplo, que ela era tão obcecada assim por Diego a ponto de suportar tantas traições (muitas mesmo), tratá-lo como um filho (literalmente), ferir o próprio corpo na tentativa de atingir o marido de alguma forma e, inclusive, usar seus problemas de saúde para prendê-lo.

Sem dúvida foi um amor doentio, mas verdadeiro. Muito do que Frida fazia era por causa de ou para Diego Rivera. E ela assumia isso, para os outros e para si mesma. Até mesmo os famosos trajes tehuanos, que se tornaram sua marca registrada, eram usados, em parte, porque Diego gostava de vê-la vestida daquela forma.

A obsessão de Frida pelo próprio sofrimento também foi um fato novo para mim. Ela tinha prazer em mostrar suas feridas para os amigos e buscava fazer novas cirurgias, por vezes desnecessárias, como forma de, aparentemente, chamar a atenção dos seus.


Vale muito a pena ler

Mas, apesar de todas as contrariedades da artista, que era humana como todos nós, o que fica ao final da leitura é uma admiração ainda maior por esta mulher que lutou durante toda a vida e superou tragédias pessoais tão grandes com uma sensibilidade ímpar transformando dor em arte.

Eu não tenho a intenção de, com este texto, esgotar tudo o que contém nesta biografia. Nem de longe. O que eu quero mesmo é dizer que este livro é uma leitura obrigatória para todos que admiram Frida Kahlo. Vale muito, muito a pena ler.


Livro em versão física ou e-book Amazon

Lançada em 1983, a biografia escrita por Hayden Herrera pode ser encontrada tanto na versão física quanto digital. Eu escolhi esta última porque tenho um Kindle, que eu amo muito pela enorme praticidade que ele proporciona e também porque já estou completamente adaptada a ler livros no formato digital.

No caso deste livro especificamente, o fato de o Kindle não oferecer imagens a cores é um demérito. Seria melhor poder ver todas as inconfundíveis tonalidades dos quadros de Frida. Porém, não é nada que um smartphone à mão e acesso à internet enquanto se lê o livro não resolvam.

Mas, através do link abaixo, você pode escolher qual versão prefere. Seja e-book ou livro convencional, comprando através deste link, você estará ajudando esta blogueira que escreveu este texto sincero e do fundo do coração. ❤