superprof é bom




Atualmente, podemos dizer que a internet se tornou o principal meio para conectar pessoas, aprender coisas novas e também para empreender. Com alguns poucos cliques, conseguimos contratar ou oferecer serviços, fazer cursos, entrar em contato com pessoas em qualquer lugar do mundo, ou ainda abrir nosso próprio negócio.

Há alguns anos atrás, quando fiquei desempregada, eu passei a pesquisar por fontes de renda confiáveis através da internet. Dessa busca, nasceram este blog, a minha loja virtual e também o meu trabalho com programas de afiliados. Opções que, além de prazerosas para mim, renderam e ainda rendem alguma graninha mensalmente. Grana essa que é de grande ajuda, mesmo agora, trabalhando de carteira assinada novamente.

Outra maneira que encontrei para ganhar alguns reais de forma lícita foi me cadastrando para dar aulas particulares através do site Superprof.  A plataforma, criada em 2013, na França, tem o intuito de ser uma ponte para a conexão entre alunos e professores particulares.

Eu me inscrevi no site em 2017 para oferecer aulas de artesanato, como crochê, costura, bordado e bijuteria. Porém, não dei muita importância na época, pois não acreditava que o site fosse verdadeiramente confiável ou funcionasse. Então, só fui realmente finalizar o meu cadastro e o anúncio de aulas em meados de 2018.

Depois disso, eu passei a receber pedidos de aula com alguma frequência. Nem todos foram pra frente, por indisponibilidade minha no momento ou por desistência das alunas. Porém, eu cheguei a fechar algumas aulas através da plataforma e decidi escrever este post aqui no blog para contar a minha experiência com o site, pois percebi que não há muitos relatos de usuários comuns na internet e o serviço ainda desperta muita dúvida e desconfiança nas pessoas.



Como funciona o site


Para professores

O site  funciona de maneira distinta para alunos e professores. Para professores, o cadastro é gratuito. Você não precisa pagar nada para criar um anúncio oferecendo seus serviços e começar a receber pedidos de aulas dos alunos.

É preciso preencher informações como o seu endereço, telefone, e-mail, enviar a foto de um documento de identificação, informar as disciplinas que irá ensinar, se você pode se deslocar até o aluno ou dará aulas somente na sua casa ou num local estipulado, e ainda qual a metodologia utilizada por você e qual a sua formação e histórico profissional. Há também a opção de inserir um diploma para comprovar seus conhecimentos.

Você pode estipular o preço que quiser para a sua hora/aula, mas o site informa uma média do que outros professores têm cobrado para ensinar os mesmos assuntos na região. Então, isso te dá uma base para saber se você está cobrando caro ou barato.

Após o anúncio publicado, os alunos podem entrar em contato diretamente com você solicitando aulas. Caso queira se destacar e ter mais visibilidade dentro do site, é possível assinar um dos planos PRO. Mas isso é opcional e eu não vi necessidade de contratar durante o tempo que utilizei o site.

Professores recém cadastrados e sem avaliações positivas precisam obrigatoriamente oferecer a primeira aula gratuita. Eu entendo a proposta do site, esta é uma forma de desonerar um pouco os alunos, já que eles pagam para ter acesso aos professores. 

Porém, não concordo muito, afinal temos o trabalho de preparar a aula, nos deslocar, temos custos. Mas essas são as regras do site, e cabe a cada um aceitar ou não. As alunas que tive optaram, espontaneamente, por pagar pela primeira aula.



Para alunos

Apesar de ter me cadastrado como professora, através de relatos das minhas alunas e também de pesquisas na internet, pude entender um pouco como o site funciona para os alunos. Diferentemente dos professores, que não pagam nada para oferecer seus serviços, os alunos precisam fazer o pagamento de uma taxa, que atualmente está em R$69 reais por mês para conseguir contactar algum professor.

Quando comecei a dar aulas pelo site, eu não sabia que era cobrada uma taxa prévia do aluno. Esse valor não é repassado aos professores, fica somente para o site. Após entrar em contato com o professor escolhido, é necessário fazer o pagamento das aulas acordadas diretamente para ele. Se o primeiro professor contactado recusar o pedido de aula, o site entra em contato com outros que ensinem o mesmo assunto para ver se há disponibilidade. 

No Reclame Aqui, é possível ver diversas reclamações de alunos que tiveram o primeiro pedido de aula recusado, não conseguem outro professor e têm dificuldade em receber o valor de volta. Porém, parece que, após o caso chegar no RA, o Superprof acaba resolvendo o problema e fazendo o reembolso da taxa.

Para ajudar a evitar esse problema, é muito importante que os professores que não estão podendo dar aula no momento ou não querem mais entrem no site e inativem o seu anúncio. Assim, os alunos saberão quem realmente está disponível para aulas e não pagarão o valor à toa.



Minha experiência como professora de Costura e Crochê

Durante o período em que tinha o cadastro ativo na plataforma, eu combinei aulas com duas alunas. Uma de crochê e outra de costura. Foram experiências bem legais, onde conheci pessoas interessantes e aprendi muito.

A primeira aluna, Simone, queria aprender a fazer bolsas de crochê com fio de malha. Eu ia até ela na Barra, zona oeste do Rio, levando meus materiais e a gente passava a manhã crochetando no bosque do condomínio dela.

A segunda aluna, Catarina, me procurou para aprender a costurar à mão e poder ela mesma consertar as próprias roupas e se virar. A gente marcou as aulas no Fundão por ser o meio termo entre a casa de uma e da outra, além do fato dela estar fazendo pós-graduação lá na época e de eu ter estudado no campus e já conhecer o local.

Ela aprendeu bem rápido, por isso, tivemos somente três aulas. Foi uma experiência bem legal para mim retornar ao prédio da Escola de Belas Artes onde estudei, estar ali de novo naquela atmosfera dando aula de costura...
Avaliação que recebi de uma das alunas.



É seguro?

Uma dúvida que pode surgir é se é seguro marcar um encontro presencial com pessoas desconhecidas para dar aulas. Sim, esta também era uma dúvida minha e uma das razões da minha resistência inicial ao site. 

Porém, tomando os cuidados básicos, como marcar o primeiro contato num local público, informar a alguém o endereço de onde você está indo, verificar se a foto do perfil no site bate com a pessoa que apareceu no local, dá tudo certo. No meu caso, as pessoas que entravam em contato eram sempre mulheres, então isso já diminuía bastante o risco.
 


Aulas durante a pandemia

Com a pandemia, as aulas pelo Superprof estão sendo realizadas obrigatoriamente online via webcam. Então, pelo menos momentaneamente, não há mais o risco envolvido no encontro presencial. Como eu inativei o meu cadastro de professora há um tempo por não ter mais disponibilidade, não sei como tem sido a experiência das aulas totalmente online, mas acredito que esteja dando certo. Na verdade, sendo tudo online, fica até mais fácil para os professores oferecerem a primeira aula grátis, já que não é preciso se deslocar até os alunos. 


Afinal, o site é bom?

Se vale a pena usar o Superprof? Falando a partir da minha experiência como professora, eu digo que sim, mas claro que tenho algumas ressalvas. Não concordo com a forma de monetização deles, por exemplo. Acho alto o valor cobrado de cara dos alunos para poder simplesmente entrar em contato com os professores, sem garantia nenhuma de que terá as aulas desejadas. 

E, para compensar este custo que os alunos têm, o site força o professor a oferecer a primeira aula gratuita, sem se importar com o seu trabalho e os seus custos. É um esquema que gera frustração tanto para os alunos quanto para os professores.

Acho que o site poderia operar como um marketplace. Não cobrar nada pelo cadastro dos alunos e ganhar uma comissão sobre as aulas efetivamente realizadas, com o pagamento das mesmas ocorrendo através da plataforma. Daria mais segurança para todos.

No momento, estou com o meu cadastro inativo na plataforma porque, com trabalho, faculdade, blog and vida pessoal, não estou tendo tempo para dar aulas, mas eu gostei muito da minha experiência com o site e recomendo sim.