beleza

2 anos sem química: o que tenho aprendido com meu cabelo natural

12:54:00

Inaugurando a seção de Beleza aqui do blog, hoje eu vou falar um pouco sobre a minha transição capilar e os 2 anos sem química que, com muita felicidade, eu completo no próximo sábado, dia 10 de setembro!

A decisão de parar de usar química não foi nada fácil. Tive muitas dúvidas, receios, medo. Após tanto tempo brigando com o meu cabelo, eu nem lembrava mais como ele era. E não fazia ideia de como iria cuidar dele ou mesmo se conseguiria fazer isso. Aqui neste post do meu outro blog, eu também já cheguei a contar um pouquinho da minha história capilar.

A cada intervalo da química, eu via minha raiz natural crescendo e sentia uma atração irresistível por ela, uma vontade de ficar tocando-a o tempo todo. Ela era tão diferente do comprimento relaxado. Era tão mais saudável, mais macia. Eu morria de curiosidade de saber como seria o meu cabelo com o comprimento todo natural. Mas também morria de medo que ele se mostrasse um monstro incontrolável. 

Durante um bom tempo, o medo venceu a curiosidade. E lá ia eu, religiosamente a cada 2 meses, relaxar o cabelo no Beleza Natural. Só que eu já não estava mais satisfeita com o resultado que eu tinha lá há muito tempo.

Aquela clássica selfie de banheiro...
Foto de 2014, ainda bem no início da
transição.

Não aguentava mais ter que emplastar o cabelo de creme de pentear para conseguir formar e manter os cachos e o aspecto pesado que esse procedimento dava aos meus cabelos, o tamanho dos cachos que ficava diferente a cada ida ao salão, os fios cada vez mais finos e ralos, o dinheiro gasto nos produtos de reconstrução e restauração que não davam resultado, porque, afinal, o processo químico causa estragos irreversíveis. E uma série de outras insatisfações com o salão que numa outra oportunidade eu irei abordar com mais detalhes.

Até que me veio à cabeça: "Eu já estou insatisfeita com o meu cabelo mesmo com a química. Por que não deixar natural, então?! Na pior das hipóteses, eu vou continuar tão insatisfeita quanto agora, não é mesmo?! Só que gastando menos dinheiro!"

Colagem inspiração cabelos crespos naturais
Colagem inspirativa que fiz para a minha transição capilar.
Depois de passar um bom tempo pesquisando sobre cuidados com cabelos crespos naturais aqui pela internet, ver milhões de fotos e relatos de crespas que já tinham dado o basta nas químicas, finalmente comecei minha jornada. E, para me inspirar durante a transição, que durou 1 ano, eu fiz este mural com fotos de crespas naturais e divas. Dentre todas ali retratadas, minha inspiração maior sempre foi a linda da Sheron Menezes

Eu adoro fazer colagem e ainda vou falar muito sobre esse assunto aqui no blog. Elas me ajudam a me inspirar para todo tipo de objetivo que eu traço e também servem como lembrete para me manter focada. Para o meu mural da transição, escolhi crespas que tivessem o cabelo parecido com o que eu achava que o meu ficaria, baseada na raiz que ia crescendo debaixo da química. Mais ou menos ali pelo 4a

Meu cabelo crespo natural
Sem make mesmo. Só um filtro do Instagram
porque ninguém é de ferro...rs
Até que eu acertei a textura. Aqui é como o meu cabelo está atualmente aos quase 2 anos sem químicas. Logo que cortei as pontas pela primeira vez ( Eu não fiz um BC radical, fui cortando aos poucos para não traumatizar, rsrs), fiquei muito feliz ao ver que ele formava cachos. Quando comecei a transição, eu não tinha certeza que isso aconteceria, mas tinha decidido embarcar mesmo assim.

Eu estou adorando os meus cachinhos recém-libertos! O fator encolhimento, que no crespo 4a é bem grande, ainda me incomoda um pouco, mas não tanto quanto eu imaginava antes. Claro que, no início, eu pensei que estaria com o cabelo maior passados 2 anos. Mas depois me acostumei com a ideia de que passaria um bom tempo com os fios curtos. E acho que a aceitação tem que ser total. Se o encolhimento é uma característica do meu cabelo natural, cabe a mim abraçá-la. 

Fator encolhimento crespo 4a

O balanço dos 2 anos sem química (contando 1 ano em transição) é muito positivo! Foi uma enorme surpresa ver que, após uma vida inteira de infinitas tentativas de mudar a textura do meu cabelo, me sinto na melhor versão de mim mesma ao usá-lo natural. Foi surpreendente descobrir que sim, é possível viver em paz com ele do jeito que ele é. Não é necessário brigar. Até porque ele sempre venceu a batalha, de um jeito ou de outro.

Tudo passou tão rápido...Tantas descobertas sobre mim mesma, minha história, minha biologia. Foi um grande desafio, após tantos anos de alisamentos, aprender a cuidar deste cabelo que nasceu comigo, mas que eu desconhecia.

E aqui vai uma listinha de algumas vantagens que venho tendo nesta fase natural e que compensam a mudança (pelo menos para mim):

1) Baixo custo de manutenção ao usar produtos naturais e bem acessíveis como os óleos vegetais;

2)Cabelo visivelmente mais saudável e resistente, necessitando de cortes bem menos frequentes;

3)Fim do cabelo ralo e volta da quantidade de fios que eu tinha antes das químicas;

4)Sou livre! Não estou mais presa a nenhum salão ou linha de produtos. Posso usar o que eu quiser no meu cabelo!

5) Me apropriei dos meus cuidados capilares. Agora só eu mexo no meu cabelo. Sou dona dele.

Esses são alguns dos ganhos que eu tive com a aceitação do meu cabelo como ele é. O que antes era inimaginável, usar o meu cabelo natural, se tornou realidade. E, com isso, posso dizer que um novo mundo se abriu. Um mundo sem dependência química. Um mundo em que posso simplesmente existir da forma como eu nasci. Um mundo de cuidados capilares mais simples. E também mais baratos.

Aos poucos, eu vou contando aqui mais detalhes de como foi a transição, como  é a minha rotina de cuidados, quais os produtos que eu uso...Mas por enquanto, para finalizar, deixo aqui minha gratidão aos blogs que foram fontes de informação e inspiração para mim durante a minha transição
Alguns já não são mais atualizados, mas mesmo assim têm muitas dicas que podem ajudar quem está começando sua jornada agora. 



COMPARTILHE


Você também vai gostar

0 comentários

Me acompanhe no Google +

Ou siga pelo Blogger