Costurando à mão e resgatando o hábito de consertar as próprias roupas

Eu ainda não tinha comentado aqui no blog, mas, desde o fim do ano passado, eu estou dando aulas particulares de trabalhos manuais. Eu me cadastrei no site Superprof e estou ensinando crochê, bordado livre, costura e montagem de bijuterias, que são áreas do artesanato com as quais eu trabalho há muitos anos. Futuramente, farei um post aqui contando mais detalhes de como funcionam as aulas. Mas, hoje, eu queria falar especificamente sobre o pedido "diferente" da minha atual aluna.

A Catarina entrou em contato comigo pelo site no início do mês e me surpreendeu um pouco ao expor o seu interesse em aprender a costurar à mão. Mais do que isso, ela quer costurar somente à mão, não tem planos de comprar uma máquina porque a sua intenção não é fazer roupas do zero, mas sim ter autonomia para consertar as próprias roupas quando necessário.

Eu fiquei surpresa que, nos dias de hoje, nesta era super tecnológica em que tudo é feito por meio de máquinas e aparelhos, e com roupas tão baratas pipocando nas vitrines das lojas, uma pessoa jovem (ela tem só 23 anos) estivesse interessada em aprender a costurar à mão para consertar as próprias roupas.

Além de surpresa, eu fiquei simplesmente encantada! Isso porque, apesar de ter uma máquina de costura há muitos anos, estar sempre ajustando minhas roupas com ela e achar a coisa mais prática do mundo, eu sempre gostei muito de costurar à mão também. Até hoje eu conserto muitas peças assim.

Costurando à mão consertando roupas
Conserto que peguei para fazer recentemente. Uma blusa minha que estava com um furo debaixo do braço.
Para mim, costurar à mão tem um outro gosto. É mais minucioso, mais pessoal, mais delicado do que costurar à máquina. E é também mais acessível, já que basta ter linha e uma agulha. Não depende de energia elétrica ou aparatos maiores.

Claro que, montar uma peça inteira ou fazer um conserto mais elaborado, ou numa superfície maior, costurando à mão é uma tarefa muito trabalhosa. Para estes casos, eu recorro à máquina. Mas coisinhas como um botão que caiu, um furinho debaixo do braço, uma beirinha da bainha solta, isso eu prefiro resolver à mão mesmo. Acho mais prático e mais prazeroso também.

Sim, prazeroso. Ir fazendo os pontinhos à mão, um a um, é tão relaxante... E, no final, dá uma sensação tão boa ver que aquela peça que estava há tempos encostada no armário por causa de um defeitinho bobo ganhou uma nova chance de continuar sendo útil e participando da nossa vida. Quando é uma das nossas roupas preferidas, então... Dá uma alegria tão grande poder voltar a usar a peça! ❤

Veja também:



Costurando à mão consertando roupas
Fui fechando o buraquinho com a agulha de mão, usando o ponto atrás e o ponto de chuleio. 
Eu diria até que consertar as próprias roupas é um exercício de autocuidado. Para mim, é como um ritual, algo muito intimista. Eu me sinto cuidando de mim mesma. E não deixa de ser, afinal, nossas roupas acabam sendo praticamente uma extensão do nosso próprio corpo. Estão o tempo todo cobrindo-o, protegendo-o, fazem parte da nossa rotina. São as peças que escolhemos para ocasiões especiais, ou corriqueiras, e passam a compor a nossa memória afetiva. Fazem parte da nossa personalidade, parte de quem somos.

E consertar as próprias roupas ao invés de simplesmente descartá-las é algo tão importante nos dias de hoje. O planeta não aguenta mais nosso consumo desenfreado, as toneladas de roupas despejadas diariamente nos lixões e aterros sanitários, a imensidão de resíduos gerados pela indústria têxtil, o sistema de produção opressivo do fast fashion. Precisamos disseminar uma nova forma de nos relacionar com as nossas roupas.

Tem sido uma experiência muito boa, muito rica ensinar uma outra pessoa a costurar à mão e consertar as próprias roupas, ter esta autonomia e este cuidado com as próprias peças. O mais legal é que ela vem descobrindo que muitos defeitos que ela acreditava que não tinham jeito, que a saída era jogar fora mesmo, tem sim solução e a gente está aplicando nas aulas.

Costurando à mão consertando roupas
Problema resolvido. Blusa como nova outra vez!
Eu mesma estou aproveitando para levar as próprias peças que tenho para consertar e nunca encontro tempo para as aulas. Assim, mostro as soluções com exemplos práticos e, de quebra, resolvo um problema antigo.

Então, vamos resgatar o hábito de consertar nossas próprias roupas ao invés de simplesmente descartá-las ao primeiro defeitinho que apresentarem? 

Inspirada pelo interesse da Catarina e pela importância de tornar esta uma prática comum novamente, em breve, eu irei postar aqui no blog o passo a passo dos principais pontos de costura à mão e sua aplicação no conserto de roupas. Te aguardo. Até lá!

Compartilhe:


0 comentários

Olá! Obrigada pela visita!
Deixe a sua dúvida ou opinião que eu responderei o mais breve possível.
Selecione a opção NOTIFIQUE-ME para ser avisado assim que o seu comentário for respondido.