5 coisas que aprendi ao ficar 1 ano sem comprar roupas



Já faz um tempo que eu venho repensando a minha relação com o consumo de roupas. Durante um longo período da minha vida, fui muito compulsiva, comprava por impulso, só porque estava barato. Durante vários anos, toda semana, eu trazia pelo menos uma peça nova para casa. 

Eu queria me vestir bem gastando pouco e acabei me enchendo de um monte de peças sem qualidade e que não agregam em nada ao meu estilo. A maior parte delas, eu já comprei na intenção de modificá-las antes mesmo de usar pela primeira vez. Só que nunca tive / tenho tempo de mexer em todas. E, algumas, eu nem tenho mais interesse em consertar porque minha cabeça, meu estilo, minhas preferências já mudaram.

Eu fiz uma limpa no meu armário. Deixei dentro dele somente o que eu quero continuar usando. Mas, como eu adoro transformar roupas e reutilizar materiais, não joguei nada fora. Está tudo guardado num saco enorme aqui no meu quarto e, aos poucos, eu estou vendo como modificar cada peça, quais peças sacrificar para salvar outras, quais tecidos combinam entre si e podem virar uma peça só, quais roupas precisam apenas de um reparo...essas coisas.

Tem muita peça boa das quais eu não quero me desfazer. Já outras, eu sei que nem se desse para modificar, eu iria usar mais. Estas, eu gostaria de doar. Mas os lugares que aceitam doações aqui perto de casa costumam vender as roupas que a gente dá para eles de graça. E eu queria que as peças chegassem gratuitamente a quem realmente precisa.


O que aprendi em 1 ano sem comprar roupas


Até meados do ano passado, mesmo sabendo que eu não precisava de nada, eu continuava comprando, num ritmo mais lento, mas comprava. Minha mente sempre me convencia de que ainda estava faltando ter uma blusinha assim, um short assado...E lá vinha eu com mais uma peça desnecessária para casa.

Foi então que eu cansei e decidi parar. Dei um basta nas minhas desculpas e simplesmente parei de comprar. É com orgulho de mim mesma que digo que, em 2019, eu não comprei nenhuma peça de roupa! Mentira, comprei calcinhas, rs. Mas só isso. Mais nada. Nem sapato.

E, olha, não estou sentindo falta de nada. Não tenho mais vontade de comprar nada. Chego a ficar enjoada só de pensar na ideia de trazer alguma roupa nova pra casa. Neste um ano, minha relação com as minhas roupas evoluiu. Foi um período de autoconhecimento em que eu aprendi a:


1) Valorizar mais cada peça que tenho no guarda-roupa

Este ano, eu passei a cuidar melhor das minhas roupas. Fiz reparos com mais frequência. Um buraquinho que surgiu debaixo do braço, aquele botãozinho solto, a bainha por fazer. Se, antes, eu empurrava ao máximo para fazer estes consertos, em 2019, eles se tornaram uma prioridade. Afinal, se eu não estou comprando nada novo, preciso cuidar melhor do que tenho para que dure mais.

Contei mais sobre isso aqui:
Costurando à mão e resgatando o hábito de consertar as próprias roupas


2) Consertar, Customizar e Transformar (ainda mais) ao invés de comprar peças novas

Quem acompanha o blog, sabe que eu sempre gostei de consertar, customizar e transformar minhas roupas. Mas, neste último ano, eu intensifiquei ainda mais estes hábitos. Com isso, consegui dar vida nova para diversas peças que estavam paradas. Este foi o meu jeito de ter roupa "nova" para usar sem precisar comprar nada. Eu mostrei algumas dessas transformações em posts anteriores:

Upcycling: transformando um Vestido Jeans em dois Croppeds
Upcycling: transformando uma Bata Indiana em Cropped 


3) Menos realmente é MAIS

Em 2019, eu aprendi que o meu comportamento compulsivo na hora de comprar roupas era fruto de pura falta de autoconhecimento. Eu achava que, tendo muitas peças no guarda-roupa, eu automaticamente me vestiria melhor e seria mais estilosa.

Mas quantidade não é qualidade. E é perfeitamente possível ter estilo próprio usando poucas peças. Eu aprendi a focar em qualidade e conforto na hora de me vestir. A verdade é que a gente não precisa de muitas roupas. Eu uso basicamente as mesmas peças sempre. O que precisamos são de peças boas que atendam as nossas necessidades.


4)Comprar menos → Gastar menos → Investir mais

Roupa parada no guarda-roupa equivale a dinheiro parado. Normalmente, não olhamos pras roupas que compramos por este ângulo, mas é a mais pura verdade. Quando compramos algo sem necessidade, algo que não vamos usar, estamos desperdiçando nosso dinheiro. 

Grana essa que poderia estar rendendo em alguma aplicação financeira, mas foi simplesmente engavetada ou pendurada no cabide, para mofar em forma de roupa.

Eu sempre fui uma pessoa econômica, sempre gastei menos do que ganho. Mas, depois que parei de gastar dinheiro com roupas sem necessidade, estou conseguindo poupar ainda mais. E diversifiquei as minhas formas de investimento este ano. Só ganhos.


5) Consumir menos pelo planeta 

Comprar menos roupas e usá-las o máximo possível é uma forma de gerar menos resíduos a serem descartados na natureza. O planeta não aguenta mais tanto lixo. E consumir menos e de forma consciente é uma das formas que temos de reduzirmos os danos causados ao meio ambiente. Cada pequena ação, cada mudança de hábito individual faz diferença.


Após este propósito de passar 1 ano sem comprar, a minha forma de consumir roupas foi transformada para sempre. Daqui pra frente, continuarei pensando mil vezes antes de adquirir alguma nova peça. E só farei a compra se for realmente necessário.



Postar um comentário

0 Comentários