6 coisas que toda crocheteira iniciante precisa saber

dicas crocheteiras iniciantes

Ainda estamos no primeiro mês do ano e, nesse período, todos buscamos mudar hábitos ou aprender algo novo, não é mesmo?! Tirando, claro, aquelas pessoas que, a essa altura, já nem lembram mais quais eram as suas promessas de ano novo né, rs. Mas, pensando na oooutra parcela da população, eu resolvi escrever esse post com dicas para você que está pensando em começar a fazer alguma atividade artesanal este ano, mais especificamente o crochê. ❤

O crochê é uma técnica artesanal muito prazerosa e que vale muito a pena aprender, seja para praticar apenas como hobby ou para trabalhar. Porém, este texto é voltado principalmente para pessoas que querem transformá-lo numa fonte de renda, seja essa uma renda extra ou principal.

Como eu já contei aqui neste outro post, eu aprendi a crochetar aos 12 anos com a ajuda da minha vizinha. Depois de anos crochetando bem pouco e somente nas horas vagas, em 2016, após ficar desempregada, eu montei minha loja virtual de produtos artesanais, tendo o crochê como carro chefe. Neste período, eu vendi bastante e criei alguns modelos de grande sucesso dentro do mercado artesanal. 

Por isso, considero que tenho um pouquinho de experiência e propriedade para falar para pessoas que estejam começando agora neste segmento. E falo totalmente baseada na minha vivência real de artesã empreendedora. São dicas que considero valiosas para toda crocheteira iniciante. Vamos a elas?!



1. Busque conhecimento

A dica número um é para que você corra atrás de conhecimento. O crochê, como técnica artesanal, tem toda uma gama de particularidades e segredos para serem aprendidos. Como fazer cada ponto, como iniciar uma peça, como escolher a agulha correta para cada trabalho, o melhor fio...

Por isso, não fique restrita a assistir vídeo aulas aleatórias no Youtube. Elas são muito úteis sim, mas é preciso que você busque um conhecimento mais aprofundado, que siga uma ordem de apresentação dos conteúdos necessários para que você realmente aprenda tudo o que é necessário para crochetar com independência e habilidade.

Pode ser útil:


2. Não se prenda a um único nicho

Aproveite que você está começando agora e teste tudo, experimente de tudo! Faça artigos de decoração, como toalhas de mesa e jogos de banheiro, mas faça também roupas e acessórios de moda. Se aventure ainda pelos amigurumis, criando bichinhos fofos para presentear os amigos e a família nesse primeiro momento. E ainda experimente criar peças com fio de malha. Não se prenda a um único nicho.

É super normal que você tenha preferência por determinado segmento dentro do crochê. Eu mesma prefiro fazer vestuário. Porém, é muito importante saber fazer de tudo. Isso te torna uma artesã versátil e aumenta inclusive suas possibilidades de trabalho, podendo pegar encomendas de produtos diferentes em épocas de vendas baixas.



3. Crie suas próprias peças

Dica número três: é muito importante que você aprenda a criar suas próprias peças. Vejo hoje em dia a maioria das artesãs muito dependente de vídeos e gráficos para conseguir crochetar qualquer coisa. Você aprendeu os pontos básicos do crochê? Sabe usar a fita métrica e contar pontos? Então vá à luta e busque aprender também noções básicas de modelagem, preste atenção nos aumentos e diminuições necessários para formar cada peça, aprenda a combinar pontos fantasia diferentes na mesma peça... Pode ser difícil no início, mas todo mundo pode conseguir.

Para se destacar, você precisa criar peças diferenciadas, sair do óbvio, imprimir a sua marca, a sua personalidade nas peças que confecciona. E não apenas reproduzir receitas de artesãs famosas.


4. Crochê é a arte da paciência

Se você não é lá muito paciente para investir bastante tempo e energia em algum projeto sem garantias de que vá dar certo e, principalmente, se você não está disposta a desenvolver essa capacidade, então, infelizmente, o crochê não é para você.

Praticamente todo trabalho artesanal é demorado, criar algo com as próprias mãos demanda tempo e muita dedicação. Você nem sempre vai acertar de primeira. Será preciso voltar e refazer tudo do zero. E no crochê, desmanchar e refazer são parte natural do processo. Não pode ficar com pena de perder o que já fez ou com preguiça de recomeçar quando você erra algum ponto. 



5. Valorize o seu trabalho

Essa dica é muito importante porque as pessoas geralmente não querem pagar o preço que um produto feito à mão vale. Elas não pensam que a gente leva hoooras e, muitas vezes, dias INTEIROS para confeccionar UMA ÚNICA PEÇA. E muitas artesãs, com medo de ficar sem trabalho, acabam cobrando muito pouco em suas encomendas. Não faça isso! 

Aprenda a precificar suas peças. Inclua no preço todos os gastos que você tem para fazer cada produto e acrescente o valor da sua mão-de-obra. Valorize o seu trabalho! E se você nem sabe por onde começar para fazer isso, fica aqui a indicação desta tabela super completa de precificação de artesanato. Para você mudar isso já!

Eu também errei muito quando comecei. Hoje em dia, nem acredito que cobrei tão pouco para fazer determinadas peças. Mas, graças a Deus, a gente evolui, né?!



6. Aprenda a vender o que você faz

Por último, mas não menos importante para quem pensa em ganhar dinheiro com crochê: é preciso aprender a vender suas peças. Essa dica é muito importante porque a grande maioria das artesãs simplesmente não sabe vender o que produz.

Hoje em dia, nós temos essa ferramenta super poderosa e democrática que é a internet a nosso favor. Ela é uma grande aliada quando se trata de divulgar o trabalho de pequenos empreendedores. E há várias ferramentas disponíveis para isso. O melhor de tudo, a grande maioria delas ainda é gratuita. 

Eu por exemplo, quando resolvi me lançar no empreendedorismo, tratei logo de criar esse blog, que torna o meu trabalho acessível para qualquer pessoa do planeta através dos motores de busca. Além do blog, criei também um Instagram e uma página no Facebook para divulgar minhas criações. Há ainda o Pinterest, que é um ótimo canal de divulgação para produtos artesanais.

É importante também criar uma loja virtual se você pretende crescer o seu negócio e torná-lo mais profissional. Existem sites onde você pode criar o seu e-commerce de forma gratuita. Nestes dois artigos, eu mostro quais são:


Além destes canais já apresentados, há ainda o Whatsapp, usado por muita gente para fazer vendas, devido à praticidade e rapidez de comunicação. Não deixe de investir nele também para facilitar a comunicação com seus clientes.

Para finalizar, é preciso saber gerenciar todas essas ferramentas. E, no caso de uma artesã, provavelmente será você própria que fará todo esse trabalho de criação de conteúdo e interação com os clientes. Por isso, invista em aplicativos gratuitos de agendamento de postagens, aprenda a tirar fotos boas com o seu celular, use programas gratuitos de edição de imagens e invista também em cursos na área. 

Ufa! É muita coisa né?! Eu sei. Mas não se cobre fazer tudo certo logo de cara. Apenas comece, ainda que não seja perfeito. Aliás, nunca vai ser, mas faça assim mesmo. Empreender com artesanato dá muito trabalho mesmo, mas, se eu consegui, você também consegue. E é muito gratificante trabalhar com o que a gente ama.

É isso, espero que o post tenha sido útil para você que está iniciando agora a sua jornada pelo universo mágico e cheio de possibilidades do crochê. Até a próxima!

Postar um comentário

0 Comentários