segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Vale a pena abrir uma Loja Virtual de Artesanato no Elo7 ?

Vale a pena vender artesanato na internet

Neste último mês de outubro, fez 2 anos que eu abri a minha loja no Elo7. Por isso, eu decidi escrever este post como forma de refletir sobre como tem sido a minha experiência vendendo no site ao longo deste período. E também para, quem sabe, ajudar você que, assim como eu, gosta de artesanato, também produz suas peças, e está aí pensando se abre ou não uma loja por lá em 2019.


Como funciona o Elo7?

Bom, antes de mais nada, eu começo com um breve resumo de como funciona o site. Para quem não sabe, Elo7 é um marketplace, ou seja, um site que reúne várias lojas individuais dentro dele, como se fosse um shopping virtual. Para abrir a sua loja lá, você não paga nada. Não é cobrada nenhuma taxa ou mensalidade, somente uma porcentagem sobre o valor de cada venda efetuada. Se não vender nada, não paga nada.


Comissões X Publicidade

As comissões cobradas sobre os pedidos podem ser de 12%, no caso dos produtos cadastrados em anúncios comuns ou 18%, se você escolher o anúncio plus, que promete uma exposição maior em todas as campanhas de marketing feitas pelo site.

Em troca das comissões, o Elo7 investe em publicidade para levar clientes para dentro da plataforma e, mais precisamente, para dentro da sua loja ao veicular as fotos dos seus produtos. Isso desde que elas estejam em conformidade com as exigências que constam nos termos de uso do site, como não ter marca d'água, ter uma boa qualidade e resolução, etc.

Há também a possibilidade de pagar apenas 6% de comissão com o link de venda direta que eles passaram a disponibilizar no ano passado e que você pode usar para divulgar seus produtos nas redes sociais ou enviar diretamente pros clientes via Whatsapp, Messenger, etc. Eu, por exemplo, uso também nos posts que faço aqui no blog.



Marketplace X Loja Própria

Boa parte dos lojistas acha as comissões muito altas, e alegam que, no início, o valor cobrado era bem menor. Bom, quando eu entrei no site, a porcentagem mínima já era de 12%. E, realmente, não é um valor assim tão baixo. Mas, eu aceitei as condições e fui tocando o barco. E, agora que eu estou montando um site próprio para mim, estou vendo na prática a diferença que faz estar dentro de um marketplace quando o assunto é visibilidade.

Com um site próprio, você está totalmente por sua conta e, se você não investe em publicidade, ninguém entra na sua loja. Principalmente no caso de um site recém lançado como o meu. Claro que, dentro de um marketplace, você também precisa fazer a sua publicidade própria, divulgar nas redes sociais, etc.

Mas lá você sabe que sua loja terá um volume de tráfego certo vindo de dentro da própria plataforma. Tirando o período em que o Elo7 estava lançando o novo sistema de Coleções, claro. Fase em que a grande maioria das lojas teve quedas bruscas nas vendas. A minha inclusive.

Mas, eu não estou dizendo aqui que a gente deva se acomodar dentro de um marketplace e não procurar outros canais de venda. Ao contrário, em quanto mais lugares você puder colocar o seu produto, melhor. Eu mesma estou montando a minha loja própria na Minestore (ainda estou testando, futuramente farei um post sobre) exatamente para não ficar refém do Elo7. Mas é bom estar atento às vantagens e desvantagens de cada opção.

E-commerce carrinho compras teclado
Imagem: www.wreducacional.com.br

Loja Virtual tem um tempo de maturação

Agora, mesmo dentro de um marketplace, loja virtual é um negócio que demora para dar frutos. É preciso muito trabalho, estudo, dedicação e, principalmente, perseverança para não desistir logo no início.

Digo isso por experiência própria. Eu abri a minha loja no Elo7 em outubro de 2016 e, somente 10 meses depois, eu fiz a minha primeira venda. E, mesmo assim, vendi o produto mais barato cadastrado na loja.

É aquela velha história. A sua loja é nova, ninguém te conhece. Como os clientes vão saber que você é realmente confiável e irá entregar o produto, ou ainda que ele chegará exatamente como você anunciou? Pois é, por isso, conseguir vender antes de ter a sua primeira avaliação no site não é uma tarefa fácil.

Mas, claro que eu já vi outros lojistas da plataforma relatando que fizeram sua primeira venda com bem menos tempo que eu. Alguns disseram ter vendido com 2 meses de loja, outros com 1 mês. E tem pessoas que dizem ter conseguido vender logo na primeira semana. Sim, é possível, mas com certeza, são casos raros. Há lojistas que afirmam ter demorado mais de 1 ano para começar a vender.

Também pode ser útil:


Importância das Avaliações dentro da plataforma

Avaliações Elo7
Imagem: blog.elo7.com.br

Bom, cada caso é um caso. E quanto tempo você irá demorar para realmente começar a vender não há como saber. Mas, uma coisa é fato: depois da primeira avaliação, as coisas começam a fluir naturalmente. Foi assim comigo. Depois do primeiro depoimento de cliente, eu não demorei a fazer a 2° venda. E, desde então, tenho tido um fluxo de pedidos constantes e também novas avaliações.

Elas são muito importantes dentro da plataforma, pois são o seu cartão de visitas dentro do site. Ficam logo na página inicial da loja e são sempre consultadas por novos clientes que buscam saber se sua loja é confiável.

Eu gosto bastante do sistema de avaliações do Elo7. Acho muito importante que o cliente possa avaliar o meu produto e que o relato dele fique ali visível gerando reputação pra loja. Fora que isso nos inspira a prestar sempre um bom atendimento.

Mas, outra coisa também é certa: só uma pequena parte dos clientes deixa uma avaliação após receberem o produto. A grande maioria nem fala mais com você, rsrs. O que, de certa forma também é um feedback positivo, pois, se alguma coisa tivesse dado errado, eles com certeza voltariam para reclamar.

Devido a essa característica dos clientes online, eu me considero uma sortuda pela minha primeira venda na loja já ter sido avaliada, pois isso não é garantido. Já vi muitos lojistas reclamando de já terem feito muitas vendas, mas terem pouquíssimas avaliações.


Como é o suporte do site?

Bom, graças a Deus, até hoje teve pouquíssimas vezes em que eu tive que acionar o suporte do site.  Uma delas foi naquele episódio do roubo que contei neste outro post. Mas, nas vezes em que precisei, eu fui bem atendida e tive o problema solucionado. Não tenho do que reclamar.


Mas, e aí, vale a pena ou não?

Ponto Interrogação coloridos
Imagem: br.depositphotos.com

Bom, eu falei, falei, o post ficou gigante. Mas agora vamos ao ponto principal. Afinal, vale a pena ou não vender no Elo7? Olha, como artesã e empreendedora, que ama fazer cada produto, que faz tudo absolutamente sozinha, e que tem pouca margem para fazer grandes investimentos, eu te digo que vale.

Vale pela exposição natural que a sua loja tem, pela confiança que uma plataforma já bastante conhecida passa aos clientes. Por ter uma divulgação já garantida, mesmo que não seja suficiente na maioria dos casos.

Vale se você ainda não tem um volume grande de vendas mensais para ter um contrato exclusivo com os Correios ou com uma transportadora e assim poder oferecer frete com desconto. Vale porque é muito fácil abrir uma loja lá, não precisa ter CNPJ, não precisa ser registrado como MEI, mas pode ser. Vale porque não paga nada, só quando vende.

A plataforma tem os seus problemas? Sim, claro. A questão das divergências de PLP (Pré Lista de Postagem dos Correios) é um pouco obscura, nem todas as lojas recebem a mesma divulgação, as comissões poderiam ser mais camaradas, eles não dão muita importância pro que os lojistas dizem... 
Mas é aquilo, todas as plataformas sempre terão problemas. E, se você, assim como eu, trabalha sozinho, é bom poder ter acesso aos facilitadores que o site oferece. 

Porém, de forma alguma fique restrito ao Elo7. Tenha também o seu site próprio, redes sociais não precisa nem dizer, né. Tente outros marketplaces, tenha também um blog. Eu digo por experiência própria que ajuda muito. 

Mas só tenha se você também gostar de escrever e produzir conteúdo. Não tenha só por causa da loja, porque um blog dá muito trabalho. Eu só tenho porque gosto e porque quero falar de outros assuntos também.

Bom, é isso. Deixa eu parar, se não esse post não tem fim. Espero ter conseguido passar para você como funciona o site e espero que o relato da minha experiência o ajude de alguma forma.

E, para você que precisa de uma orientação para configurar a sua loja corretamente, deixo como indicacão o Curso Elo7 Expert. O curso é 100% online, com acesso eterno e ensina desde os primeiros passos, como criar e configurar a loja da maneira correta, até a parte de precificação e divulgação. Tudo isso por um preço bem acessível. Acesse este link para conferir mais detalhes sobre o curso.

12 comentários:

  1. Amei! Sanou algumas dúvidas, pois quero começar um negócio online para minha mãe, já temos rede sociais, mas agora acho que já podemos dar o próximo passo! Sucesso para você e obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana! Ah, que bom que o post te ajudou de alguma forma! Fico muito feliz em saber! Muito sucesso para vocês também!
      Obrigada você pela visita e por deixar o seu relato.

      Excluir
  2. Nossa essa postura clareou bastante minha mente. Vc acha que dá pra conciliar no início um trabalho CLT paralelo com vendas no elo . Sei q cada caso é um caso mas gostaria de saber se com vc foi assim no inicio....grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! No meu caso, eu estava desempregada quando abri a loja, mas já tive 2 empregos depois disso. No primeiro, como era perto de casa e eu não perdia tempo no trânsito, foi mais tranquilo conciliar. Já no segundo, como eu perdia tempo em engarrafamentos e o trabalho em si era mais estressante, foi mais complicado. Era bem cansativo produzir os pedidos à noite após voltar do trabalho. Eu acabava rendendo mais mesmo aos fins de semana.
      Assim, não é fácil conciliar as duas coisas, mas também não é um impedimento e depende muito do produto que você quer fazer. Há artesanatos mais rápidos de produzir do que outros. E, se é um sonho seu, vale a pena tentar, sim.
      Espero ter ajudado.
      Obrigada pela visita! :)

      Excluir
  3. Gostei do post, estou pretendendo iniciar uma loja no elo7 e gostaria de saber mais sobre as taxas e formas de pagamento que posso oferecer aos clientes. Obrigado e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o post foi útil! Sucesso para você também!

      Excluir
  4. Olá obrigada por compartilhar a sua experiência! Fiquei um pouco na dúvida ao ver o contrato que eles oferecem WIRECARD a ainda estou analisando

    ResponderExcluir
  5. Oii! Adorei o post! Ajudou bastante. No meu caso eu acabei de abrir a loja como pessoa física, estou cadastrando produtos ainda, e no meu caso a barreira maior está no frete. Mesmo utilizando o frete com desconto o PAC para outros estados sai mais de 60,00. Realmente não sei o que fazer, produtos artesanais ou personalizados tendem a ser baratos a unidade, então com o frete neste valor mais as taxas o lucro fica muito baixo. Se tiver alguma idéia para me ajudar. Agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Nossa, não entendi porque para você o PAC para outros estados está saindo tão caro. A maioria dos meus fretes, quando envio para fora do RJ, varia de 18 a 25 reais. Só quando é para um estado muito longe que vai pra faixa dos 30 até 50 reais.
      Seria legal você revisar o cadastro dos produtos, verificando se o tamanho da caixa e o peso estão corretos, porque não parece normal este valor. Espero ter ajudado. Obrigada pela visita!

      Excluir
  6. Olá, Tamara, tudo bem? Eu e um amigo estamos estudando a possibilidade de vender artesanatos, na seguinte estrutura, redes sociais + marketplace. Por isso te faço umas perguntas se puder me responder por gentileza na ajudaria muito:
    - Ficar só no Elo 7 ou Mercado Live, ou utilizar os dois inicialmente?
    - Vc acha que esse mercado é apenas para artesãos ou no nosso caso que seremos revenda é possível resultados?
    Obrigado pelas dicas, post e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, André! Olha, o Mercado Livre já foi um lugar melhor para vender. Mas atualmente, com tantas alterações frequentes nas políticas e aumento de taxas, eu particularmente não o acho mais um bom lugar para vender nada, seja artesanal ou não, rs. Não acho que valha a pena. Mas, enfim, fato é que ainda tem muita gente apostando na plataforma.
      Quanto à questão da revenda, pode ser lucrativo sim. Mas depende de vários fatores: o tipo de produto, o preço de aquisição e, principalmente, a confiabilidade dos seus fornecedores.
      Agora, dentro do Elo7 especificamente, não é permitida a revenda de produtos, tem que ser produção própria. Somente insumos e materiais para artesanato podem ser revendidos lá.
      Obrigada pela visita e sucesso para vocês também!

      Excluir

Olá! Obrigada pela visita!
Deixe a sua dúvida ou opinião que eu responderei o mais breve possível.
Selecione a opção NOTIFIQUE-ME para ser avisado assim que o seu comentário for respondido.