sexta-feira, 26 de julho de 2019

Qual a melhor plataforma para montar uma Loja Virtual Grátis?


Há quase 3 anos atrás, quando decidi que passaria a vender minhas peças artesanais online, eu não tive nenhuma dúvida de que a melhor opção para mim naquele momento era escolher o Elo7 como vitrine para meus produtos. Afinal, quando se está começando do zero, nada melhor do que ter o empurrãozinho de um marketplace já bastante popular para alavancar as vendas.

Mas, como eu já cheguei a contar neste outro post, chega uma hora em que é preciso ampliar os horizontes e buscar um espaço só seu. Por isso, de lá para cá, além de continuar atuando em marketplaces, eu decidi abrir uma loja virtual própria, um site todinho só meu, sem produtos concorrentes disputando o mesmo espaço.

As vendas por lá ainda são poucas, mas vêm crescendo com o passar do tempo. Conseguir ganhar dinheiro com uma loja virtual própria é uma caminhada árdua e cheia de obstáculos, que começaram a surgir já na fase em que eu estava escolhendo qual plataforma iria utilizar. Não foi uma tarefa nada fácil.

Veja também:

Já sabendo que um site novo, recém-lançado, não ranqueia bem no Google e, consequentemente, recebe raríssimas visitas, gerando poucas ou nenhuma venda, eu já tinha em mente que precisava operar com o mínimo de custos possível para não perder dinheiro durante essa fase de amadurecimento da loja. Não fazia sentido ter um custo fixo de mensalidade, por menor que fosse, num site recém lançado e que não seria minha principal fonte de renda naquele momento.

Então, comecei a pesquisar onde eu poderia abrir uma loja virtual gratuita. Há uma enxurrada de artigos pelo Google listando várias opções de plataformas para abrir uma loja virtual grátis de forma fácil e rápida. Mas, quando você resolve testar cada uma delas, você descobre que um e-commerce realmente gratuito são poucas que oferecem.

E os artigos que encontrei pareciam ser todos escritos por pessoas que nunca tiveram nem tinham a menor intenção de criar uma loja virtual, pois, não citavam problemas básicos dos planos gratuitos da maioria das plataformas citadas.

Por isso, agora que estou há 9 meses com meu site próprio no ar e com as vendas crescendo, graças a Deus, eu resolvi escrever este post contando como foi a minha experiência com o plano gratuito de 4 das principais plataformas de e-commerce brasileiras, qual foi a melhor para mim e qual estou utilizando atualmente.

Isso com a intenção de ajudar pessoas como eu, que não são especialistas em e-commerce e precisam se virar atuando em todas as frentes dentro do seu próprio negócio, operando com o mínimo de custos possível.

Imagem: guiadafarmacia.com.br

Loja Integrada

A primeira plataforma que testei foi uma das mais famosas: a Loja Integrada. E eu a escolhi principalmente por causa da sua popularidade, pois, para mim, isso significava que ela era a melhor opção gratuita do mercado. Mas logo vi que não.

O plano gratuito limita a quantidade de produtos a somente 50, o número de visitas mensais não pode passar de 5.000 e, o pior de tudo, o que me fez pular fora de cara, é que a única opção de intermediador de pagamento que você pode utilizar é o Mercado Pago. Muito limitante.


E-com Clube

Minha segunda plataforma testada foi a E-com.club, com a qual eu simpatizei bastante e realmente cogitei ficar. O site oferece várias opções de personalização da loja, acesso ao código HTML, mais opções de intermediadores de pagamento (Paypal e PagSeguro, além do Mercado Pago) e um limite maior de produtos no plano gratuito: 100 no total. 

Porém, não oferece certificado SSL grátis. É preciso pagar por ele adquirindo-o em empresas especializadas e depois instalá-lo no site. O certificado é um requisito básico para uma loja virtual, pois passa confiabilidade aos clientes, que terão a certeza de estar comprando em um site seguro, que não irá colocar seus dados pessoais em risco. 

E um plano gratuito decente precisa ter isso, já que, na prática, você não vai conseguir operar sem. Por essa falha num ponto tão básico, decidi não ficar na E-com.club e voltei pra minha saga.


Fastcommerce

A terceira opção testada foi a Fast Commerce, que também foi um fiasco. Não gostei do painel administrativo da loja, nada intuitivo. O plano gratuito limita o número de produtos a somente 50 e o único intermediador de pagamento oferecido é o PagSeguro, cujas taxas são um pouco altas.

Além disso, a plataforma lota a sua caixa de e-mail com bobagens e propagandas, e a única forma de se livrar de todo aquele spam é encerrando a loja. Por isso, apesar do certificado SSL gratuito, decidi pular fora da Fast Commerce.


Blogger

Sim, o Blogger também é uma opção de plataforma para a criação de uma loja virtual. E eu tentei usá-lo para isso também, já que é um serviço gratuito, com o qual eu já estou acostumada e que oferece certificado SSL grátis.

Não é difícil encontrar pela internet opções de temas de loja virtual para instalar no Blogger. E eu realmente cheguei a criar um blog com este intuito, a instalar e customizar um template para ser minha loja online. Mas desisti devido à trabalheira que dá deixar um blog com cara de loja virtual confiável. Também tive medo de que o site apresentasse algum bug ou inconsistência na página de checkout e espantasse os clientes.

Nos temas gratuitos, a única forma de pagamento possível é o Paypal, que não é muito usado por compradores dentro do Brasil. Sim, também dá para configurar facilmente botões de pagamento do PagSeguro. Mas não é muito prático, pois você precisa configurar um botão para cada produto isoladamente. O que torna inviável o trabalho de gerenciamento da loja. 

Por isso, eu desisti de montar minha loja no Blogger e recomendo fortemente que você também desista e parta para uma plataforma específica para e-commerce, rs. 


Minestore


Enfim, a última plataforma testada por mim foi a Minestore, que é onde minha loja está hospedada até hoje. Apesar de ter sido a escolhida e de eu estar bastante satisfeita com ela atualmente, preciso confessar que não gostei da Minestore de primeira. As pouquíssimas opções de temas disponíveis e a limitada possibilidade de customização dos mesmos são o principal ponto negativo da plataforma e foi fonte de frustração para mim no início.

Mas, por outro lado, pude constatar que a Minestore é a única plataforma de e-commerce que realmente oferece a possibilidade de uma operação online completa e gratuita. Isso porque o plano sem mensalidade não limita a quantidade de produtos que você pode cadastrar nem o número de visitas mensais, o certificado SSL é gratuito e você pode escolher entre 4 intermediadores financeiros diferentes para operar: Wirecard, Pagseguro, Paypal e Mercado Pago.

Optei pela Wirecard, pois ela é a única opção oferecida dentro do Elo7 e eu já recebia por lá, fora que ela tem uma das menores taxas. Eu pago somente 3,59% nas vendas com cartão de crédito ou 2,60% nos boletos + 0,39 para receber o pagamento em 30 dias.

Além disso, há integração com diversos serviços, como Google Analytics, Google Shopping, Bling, Melhor Envio e aplicativos de chat. Funcionalidades muito importantes dentro de uma loja virtual. Tudo isso sem a cobrança de mensalidade fixa, somente o pagamento de uma taxa de 2,99% sobre cada venda + a taxa cobrada pelo intermediador financeiro escolhido.

Estou com minha loja aberta na Minestore há 9 meses e não tenho do que reclamar. Eu tenho um site seguro, estável, com meu domínio próprio, otimizado para SEO, tudo isso a um custo baixíssimo. Recomendo fortemente esta plataforma para quem precisa abrir uma loja virtual, mas tem pouca ou nenhuma grana para investir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Obrigada pela visita!
Deixe a sua dúvida ou opinião que eu responderei o mais breve possível.
Selecione a opção NOTIFIQUE-ME para ser avisado assim que o seu comentário for respondido.